Intocável

Hoje eu me pergunto se o som da sua respiração era a canção que afastava meus pesadelos, ou se era fruto da minha imaginação. Eu acordava no meio da noite, sedento, e lá estava você ao meu lado, intocável.


Ainda lembro-me do calor do seu corpo, ou será que eu também imaginei isso? Das discussões acaloradas, das juras de amor quebradas. Eu acordava várias vezes, queria saber se era sonho, mas a mente nos prega truques.

Sempre me senti um copo estranho, que não pertencia ali. Minha humilde aparência ao lado de uma beleza intocável. Muitas vezes me perguntei se seu sentimento era pena, se eu era o pássaro com a asa quebrada que você encontrou em seu caminho.

Mais uma vez, o quebra-cabeça mais difícil me atraiu. Acreditei que o abrigo se tornaria lar, mas você precisava dar lugar a outro animal que passou pelo seu caminho.

Lembro do dia que voltei para a natureza, mais machucado do que no dia em que você me encontrou. Minhas asas estavam bem, mas eu não conseguia voar. A lembrança do ser intocável pesava sobre mim, mantinha meus pés no chão.


Leia também: Segredo em #Tormenta

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Filmes para quem está solteiro no dia dos namorados

Eu te desejo o bem

Sem medo