O melhor encontro

Outro dia, no Twitter, comentei que tenho saudades do tempo em que quando se combinava um encontro com alguém era para ir ao cinema e depois comer alguma coisa. Passei um tempo fora da cena dos encontros e isso parece ter entrado em extinção.
Sei que sou um tanto antiquado quando se trata da ideia de conhecer alguém. Para mim, o ideal é ter uma chance de passar algum tempo com a pessoa, conversar, trocar ideias, etc... Talvez os encontros assim tenham diminuído porque hoje em dia não exista mais o interesse em conhecer alguém de verdade, o que a pessoa constrói nas redes sociais já parece ser o suficiente.

A ideia de fazer esse tipo de programação com alguém que você está conhecendo parece enviar a mensagem de que você já está querendo se casar com a pessoa. Loucura né? Mas é assim que a banda toca nos dias de hoje. Por isso os encontros estão cada vez mais impessoais, assim como as relações e, consequentemente, o fim delas.

Me parece que as pessoas acham que ao fazerem esse tipo de programa com alguém estarão firmando um compromisso, assinando um alguma espécie de contrato. Só que ninguém é obrigado nem a ligar/mandar mensagem no dia seguinte, imagine viver "felizes para sempre" com aquela pessoa. Mas também não precisa mentir dizendo que vai fazer isso (ligar, mandar mensagem), um "boa noite" já está de bom tamanho.

Outro dia, resolvi fazer algo que eu não fazia há anos, sair em um encontro comigo mesmo. Me arrumei, com direito a crise de vestuário, saí de casa, me levei para o cinema, assisti filme comendo besteiras e depois encontrei com amigas para contar como tudo tinha sido. Em resumo: O melhor encontro. Já estou pensando em me chamar para sair de novo.

Leia também: Lugar para um em #Crônicas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Filmes para quem está solteiro no dia dos namorados

Eu te desejo o bem

Sem medo