Segundo passo

"Você já beijou, agora você precisa transar", foi o conselho que ouvi um amigo dar a Luís. Todos o pressionavam para dar o "segundo passo". Mas Luís é do tipo que gosta de calcular seus movimentos, a única vez que não fez isso, bem, veja onde isso o deixou.

Na era dos relacionamentos instantâneos, não se pode passar mais de um minuto lamentando por um fracasso, é preciso ganhar, estar por cima, sempre. No início, Luís estava desconfortável com a cobrança a sua volta, então o homem certo apareceu, pelo menos para o momento.

_Depois desse tempo, finalmente, sinto desejo por alguém. Confessou.
_Que bom Luís, como isso aconteceu?

Ele me disse que conheceu esse homem em um evento do trabalho. Eles conversaram a noite toda, o tempo passou rápido, quando viram eram uns dos últimos no local. Voltaram juntos, para o apartamento dele, Gabriel.

Luís já havia bebido o suficiente na festa, mas não recusou mais vinho, gostou da música ao fundo e relaxou, deixou acontecer. No dia seguinte, acordou, se vestiu, se despediu e me ligou a caminho de casa para contar como tinha sido.

Sem dúvida a vida é feita de passos, movimento. Mas talvez seja impossível enumerá-los ou mesmo planejá-los, com a certeza de que eles estão nos levando para o caminho certo, ao invés de nos afastar mais do lugar que queremos chegar. É preciso também considerar que, muitas vezes, o desconhecido pode ser o destino certo para nós.

Leia também: Sobre o amor

Comentários