O último beijo

Era madrugada quando meu telefone tocou, do outro lado da linha, uma voz embargada dizia “Preciso conversar com você”. Em 20 minutos, Luís estava na porta da minha casa com uma garrafa de vinho na mão.


Seu namoro chegou ao fim. Luís, já um pouco bêbado, começou a falar sobre o que estava sentindo, que o dia que ele não esperava havia chegado. Essa é a coisa sobre relacionamentos, pensamos que eles vão ser para sempre, esperamos por dias mais improváveis como o dia em que nos casaríamos ou o dia em que nosso primeiro filho entraria em nossas vidas. Mas ao invés disso, chega o dia do nosso término.

_Não é como se tivesse sido uma surpresa, mas eu tentei manter a fantasia. A gente nunca sabe quando será a última transa ou o último beijo em um relacionamento. Lamentou Luís.

_Porque os últimos beijos a gente já não quer mais. Foi o que eu disse.

Não tive coragem de dizer a Luís o que todos os seus amigos queriam dizer, a verdade. Como tantos de nós, Luís havia se esforçado para fazer o relacionamento funcionar, mas talvez ele já estivesse condenado desde o início. Nos dias atuais, o romance parece coisa rara, as pessoas apenas passam tempo e o tempo de Luís havia acabado.

No outro dia, acordei e vi que Luís já havia ido embora. Horas depois, recebi uma mensagem dizendo “Cheguei bem em casa. Obrigado pela conversa de ontem. Acho que vai ficar tudo bem, só preciso de algum tempo”. Mal sabe ele que tudo está apenas começando.



Leia também: É pedir demais?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ben, filho do Ross de Friends, se forma na Universidade de NY

Amizade virtual x Amizade real

O Palhaço Fulermino

O preço da prostituição