O copo e a tempestade

Não precisa ser diferente, só não seja indiferente. Não me ignore no meio da multidão, eu sei que para você também é como se estivéssemos apenas nós dois aqui.


E eu não estou pedindo para continuarmos do jeito que era. Só estou dizendo que não precisa ser diferente, não totalmente. 

Você ainda pode falar comigo como se eu fosse o único amigo que você teve e eu vou te ouvir como eu sempre ouvi e te deixar impaciente, na espera de palavras de consolo, que virão ao devido tempo.

Vou te deixar fazer suas tempestades enquanto permaneço estável, o copo que abriga tudo isso. E ao cessar do menor conflito, poderemos nos olhar e lembrar de tudo que aconteceu, sem arrependimentos, apenas algo que ficou para trás.

Porque o copo e a tempestade pertencem a mundos diferentes.

Leia também: Recomeço

Comentários