A arte de ser feliz



Talvez para uns seja um bom emprego, um bom casamento, casa comida e roupa lavada. Uma vida funcionando bem, do jeito que supostamente deveria. Mas outras pessoas procuram uma felicidade mais profunda, um sentido para ser feliz, tornam a vida em uma busca por aquilo que parece fazer parte delas, só que está ausente, daí a necessidade de procura e finalmente de engajamento com a parte que falta.


(Foto: Sam Spicer/Shutterstock)

A definição de felicidade é própria, e cada vez mais precoce, e até mutável, com o passar dos anos, quando algumas coisas vão perdendo a importância e dando lugar a novas coisas. Às vezes, passar a vida inteira procurando felicidade, sem ao menos saber o que realmente lhe faz feliz, não passa de uma perda de tempo.


Se ao menos você parasse com essa correria durante alguns minutos, respirasse e se perguntasse pelo que você procura, talvez visse que está bem embaixo do seu nariz, provocando aquela vontade de espirar que você acha que é um resfriado há anos.


Os problemas sempre existiram e o que não tem remédio, remediado está. Dizem que Deus só nos dar um fardo que podemos carregar, então dê a si mesmo uma folga e pare de contar derrotas, passe a contar as vitorias. Você provavelmente se sentirá infeliz novamente em algum ponto da sua vida, então aproveite sempre que puder ser feliz.


Leia também: Entre sonhos e planos

Comentários

  1. Menino, que profundo. Você anda bem filósofo ultimamente. Está se interessando mais por si mesmo? Autoconhecimento é sempre bom, mesmo dando medo rsrs.
    Apóio totalmente!
    Beijinhos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário