Novo hóspede

Outro dia, um inseto conhecido como "esperança" apareceu na minha casa. Desde pequeno, ouço que na cultura popular existe uma crença de que o pouso deste inseto em uma pessoa lhe trará boa sorte, ou se encontrá-lo morto é presságio de mau-agouro. Nunca gostei de insetos voadores, mas sempre gostei de esperança.


Em um momento de tristeza, uma esperança apareceu. Eu, que sempre esperei o melhor das pessoas, sempre vi o pior. Eu, que sempre esperei que o mundo fosse um lugar maravilhoso, descobri que ele é realmente impressionante, mas nem sempre tão maravilhoso assim.

Seria essa esperança um sinal para que eu tenha um pouco mais de paciência ou é apenas um gafanhoto verde e uma superstição boba que faz as pessoas esperarem as coisas melhorarem ao invés de arregaçar as mangas e correr atrás da própria felicidade?

Ao longo desses anos, culpei muitas pessoas e muitas coisas pela minha infelicidade. Projetei em outras coisas e pessoas, que não estavam ao meu alcance, a minha felicidade.

Como era de se esperar, muitas vezes, eu esperei muito das pessoas, muito do mundo e nada de mim. Eu nada fazia por mim e aqui estou eu me perguntando o que um inseto pode fazer por mim, pela minha vida.

Depois de muito tempo pensando, eu resolvi finalmente agir. E quanto à esperança, eu deixei que ela ficasse na minha casa, afinal que mal poderia me fazer?

Leia também: Esperar, esperança...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ben, filho do Ross de Friends, se forma na Universidade de NY

Amizade virtual x Amizade real

O Palhaço Fulermino

O preço da prostituição