Por conta própria

Tendo terminado um relacionamento recentemente, Luís decide entrar de cabeça na vida de solteiro. Nada melhor, ou pior, do que ir à uma festa, mas uma verdade universal é que: Quando o objetivo é não encontrar seu passado, é preciso pensar onde você vai, porque ele pode estar na próxima esquina.

Luís acha que namorou tempo o suficiente para não saber quem ele é quando está sozinho, que de alguma forma seus amigos não eram mais próximos e tudo estava diferente, até o jeito de dançar estava mudado e ele estava enferrujado no quesito paquera, então essa prometia ser uma noite bem solitária.

Já voltando para casa, á alguns quarteirões do seu apartamento, ele pensou em reatar o namoro por não saber mais ser solteiro, mas só de pensar isso ele percebeu que o que ele realmente precisava era de um tempo sozinho e que haveriam outras festas.

É possível se divertir sozinho e já estava mais do que na hora dele se divertir um pouco. Luís está solteiro, sozinho, por conta própria, e teve medo disso por algum tempo, pois existe algo de incerto na sua vida e quando se pensa sobre alguma incerteza na vida, sob outra perspectiva, menos medrosa, é possível enxergar que isso representa um leque de oportunidades, é preciso apenas permitir-se.

Leia também: A busca da felicidade

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ben, filho do Ross de Friends, se forma na Universidade de NY

Amizade virtual x Amizade real

O Palhaço Fulermino

O preço da prostituição