Violino, o melhor amigo do homem

Só Deus e os idosos sabem os anseios da terceira idade. E só Seu José Mendes, de 69 anos, sabe o sofrimento que carrega sob sua pele já enrugada. Uma certeza todos temos: Na via, existem obstáculos. Mas apenas alguns de nós descobrimos que esses entraves, às vezes, nos afastam até de quem nós somos.

É preciso voltar uns cinquenta anos para contar essa história, de um jovem estudante que amava música. Já dizia o filósofo Nietzsche “Sem música, a vida seria um erro”. Então esse jovem foi estudar essa arte que alegra os ouvidos.

Anos mais tarde se tornou professor, dando aula de violino na escola de música de Teresina. Viveu tanto a música que esqueceu de viver a vida, não se casou, não teve filhos, mas fez muitos amigos, alguém ousa duvidar que ele foi feliz?


Música e os amigos são ingredientes certos na receita da felicidade. No entanto, o caminho é feito de altos e baixos e no meio dele o professor de violino encontrou uma paixão unilateral, dessas relações que sugam a vida da gente e nos afastam das coisas boas, como a música e os amigos.

A boêmia o apresentou a bebida e Seu José Mendes ficou perdidamente apaixonado, se perdeu tanto que deixou de ser o “Professor Mendes”, deixou de ter contato com os amigos, inclusive com o melhor amigo, o violino.

Desorientado, o idoso acordou em uma enfermaria, lhe disseram que foi encontrado desacordado na rua, todo sujo, com barba e cabelos grandes, desidratado e precisando de cuidados.


Mas o pior não havia passado, um mês depois, já bem cuidado, ele não poderia sair do hospital sozinho e também não poderia ser encaminhado para um asilo, pois não possuía documentação. Uma assistente social encontrou uma declaração de imposto de renda com o nome dele e pediu a um canal de televisão que divulgasse a história dele, para que parentes ou amigos viessem ajudá-lo.

A reposta foi estrondosa, muitos conheciam o “Professor Mendes”, muitos tinham histórias para contar sobre ele e no hospital, Seu Mendes poderia escolher com quem iria para casa. Resgatado da situação em que estava, começou até a sonhar no seu reencontro com um velho amigo, o violino.


Leia também: Preocupações

Comentários