Viagem

Malas prontas? Quem dera! Faz meses que eu me programo para uma viagem boba de cinco dias, mas esse negócio de se programar é coisa inédita na minha vida. Eu tinha que começar por algo pequeno.


Pelo menos já sei o que vou levar, praticamente tudo do guarda-roupa, mas vou sentir falta da única camisa que não levei. Viagens nunca me deixam dormir no dia anterior, me deixam ansioso e minhas unhas sofrem sérias conseqüências.

Essa viagem também tem um tom diferente, não é apenas a passeio. Tenho que analisar uma proposta feita há alguns anos, mudar de cidade.

É engraçado, as coisas que nos prendem, geralmente, são coisas que não se prendem a nós: um bom apartamento que o senhorio pede de volta; um bom cargo barganhado por cargo nenhum; um grande amor que vai sem ao menos fechar a porta da frente, que leva nosso peixe de estimação e aquela família, pequena ou grande, cheia de problemas próprios e falta de tempo para ao menos notar seu baixo astral.

Afinal quem pode se dar ao luxo de bancar um alto astral em plena segunda-feira pela manhã nos dias de hoje? Dizem que a soma de tudo isso é a nossa felicidade, uma dessas coisas vai e pronto, já não somos mais tão felizes. A ideia de perder tudo isso é que seriamos então infelizes, é aí que descobrimos que não temos uma pista do que é felicidade.

Então eu posso estar carregando uma vida inteira em uma mala, minha mala velha que não tem rodinhas e está sempre tão pesada, a mala que ninguém gostaria de roubar na esteira do aeroporto.

A parte mais difícil é se despedir, porque tem aquele tom de conclusão. É assustador achar que algo acabou, principalmente quando não sabemos se é algo bom ou ruim. Por isso eu digo até logo!

Leia também: Não tão acaso.

Comentários

  1. vejo minha vida nesse texto e minhas vontade.
    Parabééns Lucas sou teu fãã *_*

    ResponderExcluir
  2. Gostei daqui e das palavras. Parabéns pelo blog Lucas :D

    ResponderExcluir
  3. nossa cara, belas palavras!
    você escreve muito bem, parabens

    ResponderExcluir
  4. Em qualquer viagem, seja de um lugar para o outro, ou até mesmo explorar algo novo dentro de mim mesma, tento pensar que sempre vai ser algo bom, sempre vou adquirir outros objetos, alguns até abstratos para colocar na minha mala.

    www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Belo texto.
    Que o viajar seja maior que a viagem.
    Sempre um até logo é melhor...
    Isso aí, sucesso

    abç
    Pobre Esponja

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ben, filho do Ross de Friends, se forma na Universidade de NY

O Palhaço Fulermino

O preço da prostituição

Amizade virtual x Amizade real