Os terríveis dois anos

Dizem que dois anos é uma das idades mais difíceis de lidar, a criança sai do colo e começa a dar seus primeiros passos, começa a falar e criar uma personalidade própria, bem e é nessa fase que este blog se encontra, pois vejam, há dois anos, no dia 4 de abril de 2009, ele foi criado por um Lucas, um pouco diferente do de hoje, mas não estamos aqui pra falar de mim. Desde então aqui já se falou demais de mim, do meu estilo de vida, das minhas amizades, da minha vida amorosa (que piada), falamos também de outras pessoas, o personagem Mário e sua compulsão por números, o personagem Luís e suas aventuras. Credo, falamos até da minha vida sexual e foram ótimos dois anos, no começo aquela empolgação e postagens toda semana, depois veio uma baixa de acessos e de postagens também, então o Lucas começou a mudar gradativamente, nesse meio tempo comecei a trabalhar, crescer emocionalmente, me tornar responsável (não muito, admito) investir mais na leitura e até definir uma vocação. Então começou a ser toda semana, toda quarta-feira, aqui, eu e quem quer que esteja ai do outro lado lendo, tendo essa conexão exclusiva onde você, isso mesmo ai do outro lado, pode ler meus pensamentos, minha atitudes, minhas aspirações e olha eu falando de mim de novo, mas eu não sei o que é pior, falar muito sobre si ou falar muito sobre os outros. Como presente de dois anos eu resolvi fazer algo que até então se passava pela minha cabeça como se fosse apenas uma ideia longínqua: um livro. Entendeu? Eu explico, é bem simples mesmo, reunir textos postados aqui e outros que por alguma razão eu não postei, fazer uma revisão, imprimir, colocar uma capa e chamar de livro, ter a pretensão de me chamar de autor, escritor, também me agrada muito nessa ideia. Sendo assim, tampem os buracos dos interruptores, escondam objetos pontiagudos, fechem a porta da rua porque a criança de dois anos resolveu dar passos mais compridos que suas pernas e falar sentenças maiores do que sua própria compreensão. 

Comentários

  1. Uia!
    Só tenho um conselho a dar: não corra de salto alto kkkkkkkkk
    Brincadeira...
    Por que não tenta escrever um romance de suspense? Algo assim meio intro, sobre a busca de um personagem por si mesmo? Algo meio surrealista,onde o dito cujo procuraria a si mesmo fora de si, ou seja, no mundo externo. Entendeu? Se quiser, eu desenho rssss
    Parabéns pelos dois anos!

    ResponderExcluir
  2. Gostei da ideia, Lucas. Escrever um livro é MUITO trabalhoso, mas garanto que vale muito a pena. Antes de evoluir como escritor, vc evolui como pessoa. Siga esse projeto adiante. Tenho ctz q tudo dará certo. Boa sorte!

    Abraços do @poemasavulsos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Filmes para quem está solteiro no dia dos namorados

Eu te desejo o bem

Âncora