Matemática

Matemática nunca foi meu forte, compartilhamos uma antipatia mutua. Talvez meu pai tenha sido muito “obcecado” ao me ensinar a tabuada, talvez os meus primeiros professores não tenham sido legais.
Meu pai disse que eu não posso ignorá-la, que ela esta no dia a dia, em todo lugar. Bem meu melhor amigo é professor de matemática e nós nunca conversamos sobre isso. Eu não sei ao certo porque estou falando em matemática, talvez seja uma metáfora para os problemas da minha vida que eu tento ignorar, como na matéria em que encontro dificuldade, fingir que os problemas não existem é a maneira mais fácil de lidar com eles.
Problemas com quem me ensinou tabuada, problemas com as subtrações da vida, divisões e números negativos, problemas com o professor de matemática que não é meu professor é meu amigo, problemas com as incontáveis tentativas de fazer algo somar ou multiplicar na minha vida.
Talvez se eu esperar um pouco, der um tempo, contar até dez, talvez não, chega! Não se pode fugir dos problemas eu sei, mas cada um resolve do seu jeito afinal a ordem dos fatores não altera o produto, não é mesmo?!

Comentários

  1. Eu queria que minha vida fosse uma "parábola" em que eu pudesse construir a história, usando a "elipse" para acabar com as coisas ruins, e usar a "hipérbole" nos momentos felizes. Mas a matemática da vida é diferente! Aprender a lidar ou enfrentar os "limites" que ela te impõem, ou jogar tudo para o alto e "derivar" sem direção, ou simplesmente "integra" para Deus.

    Adoreiiii, e isso não é "hipérbole", mas sinceridade. Bom vir aqui e ler texto que inspira.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Filmes para quem está solteiro no dia dos namorados

Eu te desejo o bem

Âncora